D. A. de Biblioteconomia UFPE

I Jornada Pedagógica da UFPE

A I Jornada Pedagógica da UFPE acontece nos dias 23 e 24 de abril, nos campi Recife, Vitória e Agreste, em Caruaru. A programação inclui apresentações culturais, mesas-redondas e palestras, com o objetivo de discutir temas relevantes para o meio acadêmico. Entre os assuntos a serem debatidos estão o ensino superior no Brasil, formação de professores, evasão estudantil e retenção de vagas nas Universidades Públicas, além de pesquisa e extensão.

O encontro começa às 14h30, no Centro de Tecnologia e Geociências (CTG), no Campus Recife.  A programação da quinta-feira (23) traz a palestra “Assistência Estudantil – Pressuposto para um verdadeiro apoio acadêmico”, ministrada pelo pró-reitor para Assuntos Estudantis e professor da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), José Francisco da Silva Dias. Na sexta-feira (24), o professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Renato Cislaghi apresenta o tema “Evasão discente nas IFES: problema ou oportunidade”.

Programação completa

Fonte: ASCOM/UFPE
Anúncios

22 de Abril de 2009 Posted by | Não classificado | | Deixe um comentário

Reitor reúne comunidade acadêmica e dirigentes de colégios para debater novo vestibular

Na próxima sexta-feira (24), às 14h, o reitor Amaro Lins reunirá a comunidade acadêmica e representantes de instituições públicas e privadas ligadas à Educação para discutir a proposta de novo formato de ingresso nas Universidades apresentado pelo MEC. O evento vai acontecer no Teatro do Centro de Convenções da Universidade.
Foram convidados os reitores das Universidades Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Federal do Vale do São Francisco (Univasf), de Pernambuco (UPE) e Católica de Pernambuco (Unicap); o secretário de Educação de Pernambuco, Danilo Cabral; o presidente do Conselho Estadual de Educação, professor José Ricardo Dias Diniz, que também preside o Sindicato das Escolas Privadas de Ensino Médio. Também participarão os coordenadores de Graduação da UFPE, integrantes do Conselho Universitário da UFPE; e representantes do Diretório Central dos Estudantes (DCE), do Sintufepe e da Adufepe; além de diretores de escolas públicas e de colégios particulares, em especial dos Colégios Parceiros da UFPE.
Fonte: ASCOM/UFPE

22 de Abril de 2009 Posted by | Não classificado | Deixe um comentário

Dez perguntas sobre o Novo ENEM

1- Qual será o novo modelo da prova?
Serão 200 questões de múltipla escolha e uma redação. As provas serão aplicadas em dois dias. Entre as áreas abordadas estão linguagens (50 testes e redação), ciências humanas (50 testes), ciências da natureza (50 testes) e matemática (50 testes).

2- Qual será o conteúdo cobrado na prova?
O Ministério da Educação (MEC) informou que cobrará o conteúdo das disciplinas do ensino médio, mas ainda não detalhou o programa. As diretrizes da prova serão elaboradas por um comitê composto pelas universidades federais, Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e Conselho Nacional de Secretários de Educação.

3- Quando o novo exame será aplicado? Quando saem os resultados?
O calendário previsto para a realização da prova é 3 e 4 de outubro deste ano. O desempenho dos candidatos na parte objetiva (testes) será divulgado em 4 de dezembro e, o resultado final, incluindo a redação, sai em 8 de janeiro de 2010.

4- Como será a inscrição para o novo Enem?

O processo de inscrição será exclusivamente pela internet. Segundo o MEC, a taxa de inscrição para alunos da rede particular é de R$ 35. Estudantes da rede pública ou bolsistas em escola particular estarão isentos da taxa.

5- A Fuvest e a Unicamp seguirão adotando o Enem como bônus?

A nota do Enem continuará sendo usada na nota da primeira fase da Fuvest e poderá representar até 20% do total da nota da primeira fase. Já a Unicamp estuda não considerar a nota do Enem em seu vestibular deste ano.

6- Conforme proposta do MEC, quais universidades federais adotarão o novo Enem como vestibular?
A proposta foi apresentada pelo ministro Fernando Haddad aos reitores das federais no início de abril em Brasília. Os conselhos universitários de cada federal devem avaliar até o fim deste mês se adotam ou não a proposta e, no caso da adoção, quando e como seria aplicada. Cada universidade tem autonomia para decidir. Em reportagem do G1, algumas universidades já se posicionaram sobre a questão.

7- Como seria aplicado o novo Enem pelas universidades federais?
Os reitores das universidades federais e o ministro da Educação definiram quatro formas de adesão das instituições ao novo Enem. Há quatro possibilidades: o Enem como fase única; como primeira fase; como fase única para as vagas ociosas, após o vestibular; ou combinado ao atual vestibular da instituição. Neste último caso, a universidade definirá o percentual da nota do Enem a ser utilizado para a construção de uma média junto com a nota da prova do vestibular.

8- O Sistema de Seleção Unificada, proposto pelo MEC, admite a escolha de quantas opções?
O vestibulando pode escolher cinco cursos em até cinco instituições de ensino no Sistema de Seleção Unificada, na internet.

9- Após o Enem, o vestibulando pode mudar as opções? Como?
Após receber o resultado da prova, o vestibulando poderá listar até cinco cursos nas universidades de sua preferência (escolha também limitada a cinco). Atualizada diariamente, a nota de corte dos cursos será determinada pela concorrência entre os alunos. Ou seja, se mais alunos com notas altas concorrerem a um determinado curso, a nota de corte será mais alta.

No Sistema de Seleção Unificada, disponível na internet, o vestibulando poderá visualizar a nota do último candidato selecionado e comparar com a sua. Desse modo, poderá mudar suas opções quantas vezes quiser até o encerramento do prazo de inscrição.

Se o aluno perceber que o curso escolhido como a primeira opção está com a nota de corte superior à sua avaliação no Enem, pode escolher as demais opções da sua lista inicial ou modificar a primeira lista escolhendo novos cursos e novas instituições.

10- Como se dará a seleção dos candidatos? E se houver empate?
Os vestibulandos serão selecionados em apenas uma das opções de curso conforme a nota do novo Enem, a ordem das opções escolhidas na inscrição e o limite de vagas disponíveis. No caso de notas idênticas, o desempate seguirá a seguinte ordem de critérios: maior nota na prova de linguagens, maior nota na prova de matemática e maior idade do candidato.

Fonte: G1 - GLOBO.COM

22 de Abril de 2009 Posted by | Não classificado | Deixe um comentário