D. A. de Biblioteconomia UFPE

Exposição no Museu do Estado homenageia os povos indígenas

Inicou hoje a exposição em homenagem aos povos indígenas. A exposição é parte do Projeto do antropólogo e professor da UFPE Renato Athias, e fica em cartaz até o final do mês.

O Projeto consiste em catalogação, capacitação e restauração do acervo, conta com a participação de estudantes vinculados ao Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFPE, técnicos do Museu do Estado e especialistas em conservação de objetos indígenas confeccionados com penas e outro material biológico.

Na etapa inicial do trabalho, já bem adiantada, está sendo realizado o diagnóstico das peças que precisam de revitalização, a maioria feita a partir de materiais biológicos como cerâmica, argila, arumãs, cimos e plumagem de animais. “Estamos fazendo um inventário para se ter noção mais clara das demandas de restauração das peças, só assim teremos o sucesso desejado”, explica Athias, adiantando que paralelamente está sendo oferecido treinamento a profissionais do Mepe e de outras instituições, com cursos de curta duração sobre técnicas de conservação. A intenção é preparar funcionários de museus e estudantes do novo curso de Museologia da UFPE para trabalhar, posteriormente, na restauração das peças da coleção etnográfica.

Para facilitar o acesso, pesquisa e divulgação da coleção Carlos Estevão, o projeto prevê ainda a digitalização e informatização de todas as suas peças que deverão formar o novo “museu virtual”, aos moldes Museu de Belas Artes do Rio de Janeiro. A ação, que deve ser finalizada ainda no primeiro semestre deste ano possibilitará conexões com outras instituições de arte do Brasil e do Mundo. Haverá, também, uma versão impressa do catálogo do acervo, proporcionando a pesquisadores de todas as áreas material concreto para o desenvolvimento de seus trabalhos de investigação.

COLEÇÃO – O acervo etnográfico do Mepe é marcado pela variedade não só de objetos indígenas, mas, sobretudo, pela origem diversa das peças. Há desde pertences do povo Urubu-Kaapor, do Maranhão, a dentes de animais e miçangas do povo Chama, do Peru. A Coleção completa totaliza mais de 3.000 peças, a Etnográfica mais de 546 peças, entre elas itens de vestuários, adornos corporais, além de utensílios de caça e cozinha.

Para Margot Monteiro, diretora do Museu do Estado de Pernambuco, a iniciativa trata-se de ação pioneira com a Universidade Federal de Pernambuco e a iniciativa desse projeto reflete uma preocupação em restaurar e preservar esta importante diversidade cultural dos índios sob o olhar deste grande colecionador o pernambucano, advogado, poeta e folclorista Carlos Estevão de Oliveira.

Fonte: ASCOM/UFPE
Advertisements

24 de Abril de 2009 - Posted by | Não classificado | ,

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: