D. A. de Biblioteconomia UFPE

Aprovada regras para jubilamento

O Conselho Coordenador de Ensino, Pesquisa e Extensão (CCEPE) da UFPE aprovou, por unanimidade, a resolução que disciplina o jubilamento de alunos de graduação. A reunião foi presidida pelo reitor Amaro Lins e também contou com a participação do vice-reitor Gilson Edmar. Pelas novas regras, o estudante poderá ter a matrícula recusada no curso ao qual está vinculado por decurso de prazo de conclusão ou pela persistência de rendimento escolar insuficiente. Segundo a pró-reitora para Assuntos Acadêmicos, Ana Cabral, o objetivo da resolução não é punir os estudantes, e sim criar condições de acompanhamento pela coordenação de curso e auxiliar aqueles que estão em dificuldades, possibilitando a conclusão da graduação em tempo hábil.

A resolução determina que a matrícula do estudante da UFPE seja recusada nas seguintes situações: esgotamento do prazo máximo estabelecido pela Universidade para a integralização curricular de um curso ou de uma de suas habilitações; obtenção de três reprovações, por falta ou por nota, do mesmo componente curricular ou equivalente, de forma consecutiva ou não; reprovação, por falta ou por nota, em todos os componentes curriculares de um semestre letivo; obtenção de coeficiente de rendimento escolar inferior a três, por dois semestres, consecutivos ou não; e quando o aluno deixar de realizar a matrícula acadêmica (matrícula em componentes curriculares, trancamento de semestre letivo ou matrícula vínculo) nos prazos previstos pelo calendário acadêmico da UFPE.

Para verificar a infração ao prazo máximo para integralização curricular serão considerados os semestres letivos em que o estudante apresentou vínculo institucional com a UFPE. Ficará de fora do cálculo o período em que ocorrer trancamento de matrícula. A matrícula do estudante também será recusada quando for comprovada a impossibilidade de integralização curricular nos semestres letivos restantes dentro do prazo máximo do curso ou de sua habilitação, considerados os pré-requisitos das disciplinas e os limites de carga horária semestrais. O estudante cuja matrícula for recusada terá até dez dias úteis para apresentar recurso.

O graduando que tenha ultrapassado o período normal de conclusão do curso, sem exceder o limite máximo, que apresentar as primeiras reprovações em disciplinas do curso ou que obtiver coeficiente de rendimento escolar inferior a três em um semestre letivo, poderá participar do Programa de Acompanhamento de Estudos. Desta forma, o aluno terá apoio da Universidade para assegurar vaga nas disciplinas pendentes para que possa concluir a graduação antes do tempo máximo permitido.

Levantamento realizado pela Pró-Reitoria para Assuntos Acadêmicos (Proacad), Pró-Reitoria de Planejamento, Orçamento e Finanças (Proplan) e Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) indica que, atualmente, 1.720 alunos já teriam ultrapassado o tempo máximo para conclusão do curso. Mas, segundo Ana Cabral, a grande maioria tem de 75% a 90% de carga integralizada do curso, o que dá a esses estudantes condições de se recuperarem, pois quem ultrapassar o limite máximo para o término da graduação, ao final do primeiro semestre de 2010, terá até quatro semestres adicionais e consecutivos para integralização curricular. Para a pró-reitora, as normas para jubilamento evitarão a retenção e a ociosidade de vagas na UFPE, “dando oportunidade às pessoas empenhadas em estudar”, conclui.

Fonte: PROACAD

Advertisements

22 de Dezembro de 2009 - Posted by | Não classificado

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: